Cestas básicas do Programa Comida em Casa beneficiam 50 mil empreendedores e trabalhadores no Amapá

O trabalhador para ter acesso às cestas básicas deve procurar a entidade relacionada à sua atividade econômica, na qual é cadastrado

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) apoia o Governo do Estado do Amapá (GEA). A medida faz parte do pacote de proteção à vida e à economia, lançado pelo governo para minimizar os impactos ocasionados pela pandemia da Covid-19. A ação ocorre nos 16 municípios amapaenses.

 

GEA

 

Na ocasião, o governador do estado do Amapá, Waldez Góes, destaca que o processo de construção do Programa Comida em Casa com os auxílios alimentar e financeiro, foi em conjunto com representantes dos setores para beneficiar desde o proprietário ao trabalhador informal.

 

"Construímos o programa em parceria com as entidades empreendedoras; além do auxílio financeiro e outros benefícios para o setor econômico, estamos concedendo o auxílio alimentar com o Comida em Casa, para trabalhadores de diversos segmentos. Os cadastros dos trabalhadores são feitos pelas entidades e com acompanhamento dos órgãos de controle e Conselho de Assistência Social,  para garantir que as pessoas que realmente precisam desses alimentos sejam beneficiadas", disse o governador do Amapá, Waldez Góes.

 

Sebrae

 

O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae (CDE) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá (Faeap), Iraçu Colares, declara a satisfação em receber na sede da instituição, autoridades e empreendedores na ação de enfrentamento a pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19).

 

“Nosso papel é organizar e facilitar as entregas das cestas básicas, destinadas especificamente aos empreendedores. O governador Waldez Góes, está sensível em promover esta ação, no sentido de socorrer os segmentos empresariais que desde 2020, vem sendo fustigado por conta das necessidades de controle da pandemia. Hoje, os representados dos segmentos e seus colaboradores receberão a contribuição do governo do estado no valor de R$ 1.500 reais e as cestas de auxílio alimentar com 23 itens e 43 volumes”, declara o presidente do CDE/Sebrae e da Faeap, Iraçu Colares.

 

Ele informa ainda, que o Programa Comida em Casa, num período de aproximadamente 20 dias, fará a distribuição de 50 mil cestas básicas em todo o estado. “Sem dúvida nenhuma é um salto fantástico de apoio a população mais atingida; aqueles trabalhadores que não tiveram a condição de manter os seus empregos. O Sebrae se coloca mais uma vez a disposição e parabenizo o governo do estado, a Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) e as entidades parceiras que assinaram a cautela de entrega das cestas”, ressalta o presidente do CDE/Sebrae e da Faeap, Iraçu Colares.

 

Beneficiados

 

São beneficiados nesta primeira etapa, funcionários de lanchonetes, restaurantes, bares, hamburgueria e similares; agências de viagens, turismo, hotelaria e eventos. O programa atenderá mototaxistas, taxistas, setor da beleza, catraieiros, pescadores, feirantes e trabalhadores informais e diversos segmentos. Cada entidade assinou um termo de compromisso de recebimento e deverá preencher a cautela de entrega das cestas para a família beneficiada, além da prestação de contas junto à Secretaria de Estado de Inclusão e Mobilização Social (Sims) e órgãos de controle.

 

Cestas

 

As cestas básicas possuem 43 itens, incluindo arroz, feijão, óleo, leite em pó, macarrão, açúcar, café, farinha, entre outros produtos. O valor de cada cesta é de R$ 263. Foram investidos mais de R$ 13 milhões para garantir a segurança alimentar desses trabalhadores.

 

Sindieventos

 

"Temos mais de 30 categorias sendo apoiadas pelo auxílio alimentação e financeiro. O turismo foi um dos primeiros a fechar, o de eventos está fechado desde o início da pandemia e sem previsão de abertura, então esses benefícios chegam em um momento necessário para a gente, para os nossos colaboradores", disse a presidente do Sindieventos, Célia Brazão, durante a entrega dos alimentos.

 

Turismo

 

De acordo com o presidente do Observatório do Turismo, Sandro Belo, no setor do turismo são mais de 25 mil pessoas envolvidas e garantir a alimentação dessas pessoas neste período de pandemia é fundamental.

 

"Essa ação para o setor turístico vem para minimizar os impactos da pandemia para os trabalhadores que enfrentam dificuldades. O Comida em Casa vai garantir a alimentação desses trabalhadores e família, contribuindo para a saúde do trabalhador e segurança alimentar", finalizou o presidente do Observatório do Turismo, Sandro Belo.

 

Parceiros

 

A iniciativa do GEA conta com o apoio do  Sebrae, e participação de empreendedores e trabalhadores da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV),  Sindicato das Empresas de Turismo do Amapá (Sindtur), Sindicato dos Guias de Turismo do Amapá (Singtur), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amapá (Abrasel), Sindicato das Empresas do Setor de Meios de Hospedagem (Sindihoteis), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos (Sindieventos), Associação de Empresas e Prestadoras de Serviços em Eventos (AEPSE).

 

O Lançamento do Programa Comida em Casa, ocorreu no Sebrae, na última quarta (28), às 16h. Estiveram presentes o diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, Waldeir Ribeiro; diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo; gerente da Unidade de Atendimento Coletivo – Comércio e Serviço (UAC-CS), Conceição Mira; e o gestor de projetos do Sebrae, Rômulo Brasão.

 

 

Fonte: GEA

 

 

Serviço

Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832

Central de Relacionamento: 0800 570 0800

Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br

Blog: www.sebraeap.blogspot.com.br

Twitter: @sebraeap

Facebook: /sebraeap

Instagram: @sebraeap